Revolução Industrial, a Origem das Emissões

Revolução Industrial

Desde a Revolução Industrial, processo de transição para métodos mais modernos de manufatura em meados de 1800, a humanidade tem emitido um volume crescente de gases poluentes em uma proporção muito maior do que o planeta consegue absorver. As concentrações de CO2 e metano na atmosfera aumentam à medida que a crise ambiental se agrava e os eventos extremos se tornam cada vez mais intensos. 

revolução industrial
A Revolução Industrial teve impactos positivos e negativos.

Poluição Atmosférica

Hoje em dia, os níveis desses gases alcançam níveis tão altos que nunca antes na história da Humanidade dos últimos 800 mil anos foi registrado um ar tão poluído. A poluição atmosférica é uma das maiores causadoras de mortes ao redor do mundo, principalmente de crianças menores de 5 anos. Os cientistas climáticos ao redor do mundo alegam que o nível seguro de emissões seria de 350 partes por milhão de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa, tragicamente essa taxa já estaria em 400 partes por milhão. 

Consumo de Energia

O consumo de energia per capita cresceu sete vezes simultaneamente com a população mundial que hoje já soma mais de 7 bilhões de pessoas. É fato científico que uma maior concentração de gases de efeito estufa na atmosfera eleva a temperatura média do planeta, causando sérios desastres naturais. Desde 1880 - ano da primeira medição da temperatura - cada ano tem sido mais quente que seu antecessor. 

O Que Diz a Comunidade Científica

A comunidade científica é unânime em afirmar que a ação humana é a maior responsável pela crise ambiental e algo deve ser feito para, pelo menos, minimizar os impactos negativos antes que seja tarde demais.


Postagens mais visitadas deste blog

Identificação Civil Nacional (ICN)

[Mudanças Climáticas] Delegação Brasileira Avalia a COP 22

[Sustentabilidade] Acordo de Kigali