Ministério das Energias Limpas: Eu Apoio!

Para começar, queria dizer que a criação de um Ministério das Energias Limpas é uma ideia minha e não foi cogitada por ninguém do governo, porém tudo o que ganha força na internet pode se tornar realidade. Apoio o incentivo da energia solar no Brasil, a despoluição da Baía de Guanabara e multas para os Estados que não despoluírem seus rios ou lagos. No final de 2015, durante a COP 21, foi firmado o Acordo de Paris, novo acordo sobre mudanças climáticas, cujo objetivo central é fortalecer a resposta global à ameaça da mudança do clima. Esse novo documento pôs fim ao Protocolo de Kyoto (antigo acordo sobre o clima). Esse novo acordo enviou um forte sinal para a iniciativa privada de que a economia agora está voltada para as energias renováveis, pondo fim à era dos combustíveis fósseis (carvão, gás natural e petróleo).


energias limpas e renováveis
À medida que migramos para as energias limpas, 
os combustíveis fósseis vão ficando para trás.


Leia também:

Se nas épocas de guerra, no Brasil criou-se o Ministério da Guerra (atuando de 1815 até 1999), é bem lógico que no século XXI, em razão desse novo documento para o clima, seja criado um Ministério das Energias Limpas. 




Á medida que migramos para as energias limpas (energia solar, energia eólica e biomassa), mais os combustíveis fósseis vão ficando para trás. Essa mudança na geração de energia pode ser uma oportunidade também de geração de empregos. Pense nisso!



Curta a Fanpage do blog no Facebook para ser notificado das últimas postagens e siga também no Twitter.

Postagens mais visitadas deste blog

[Data Comemorativa] Dia Mundial da Água

Identificação Civil Nacional (ICN)

Raios UVA, UVB, Vitamina D, Protocolo de Montreal e Buraco na Camada de Ozônio