Episódio Lamentável na Passagem da Tocha Olímpica

A notícia da morte da onça-pintada Juma durante a cerimônia de passagem da tocha olímpica pela capital do Amazonas, Manaus, ultrapassou as fronteiras nacionais e repercutiu negativamente nos jornais de vários países. Um dia após o Exercito Brasileiro abater o animal silvestre, o Comitê Organizador da Rio 2016 assumiu parcela de culpa no caso e que foi um erro a utilização de animais na cerimônia de passagem da tocha olímpica. Na foto, ela aparece calma, mas está em intenso estado de estresse.


a onça e a tocha
Onça foi morta após a cerimônia (Foto: G1)
Leia também:

O CASO
Na segunda-feira (20\06) Manaus foi palco da cerimônia de revezamento da tocha olímpica, onde houve a exposição de uma onça-pintada sob os cuidados do Exército. Porém, após o evento, o animal se alvoroçou, avançou sobre os militares ao redor que tentaram dopar o animal com tranquilizantes. Mas não teve jeito, tiveram que matá-la em legítima defesa.  O resultado não foi o esperado (claro! nunca é) e o animal se estressou e acabou morto.

Em nota, o Exército disse que a onça foi morta em um zoológico ligado a um centro de treinamento militar, quando um soldado disparou um único tiro de pistola após o animal ter se aproximado de um colega de equipe. Antes, foram usados tranquilizantes, mas a medida não teve sucesso. Esse episódio serve para alertar sobre o uso de animais em cerimônias públicas, onde há muita gente. Vale lembrar que a onça-pintada estampa a nota de RS50,00.


nota de cinquenta reais
onça-pintada: Maior felino das Américas.

Postagens mais visitadas deste blog

10 Vantagens do Telhado Verde

RJ em Estado de Calamidade Pública

[Vídeo] Inauguração do Novo Elevado Joá